3 poemas para a quarentena





a última pele


nunca chegou a carta que você

ia me mandar

eu sempre penso em perguntar

pro porteiro

mas aí lembro

acabou

o mar tá sempre longe agora

e de qualquer forma o porteiro não está

sabendo de cartas nem de entregas

as portas estão todas fechadas

o seu corpo foi o último que toquei

antes disso tudo

desabar sobre os nossos planos

e é doido pensar que o meu plano

antes disso tudo

era justamente esquecer de ter tocado

o seu corpo

era justamente buscar outros corpos

para tocar