Todos os caminhos me devolvem a mim mesma






Mantra: todos os caminhos me devolvem a mim mesma.⁣

Digo isso enquanto corto o cabelo. Enquanto pinto o cabelo. Enquanto transformo o rosto. Enquanto sinto as mutações do corpo. Enquanto troco a roupa. E olho pra todas as roupas sem me enxergar em nenhuma.⁣

Eu sou um plano em constante evolução. Disse pra ele vendo as fotos de 2016: “parece que morri e fui substituída”. Todos os anos eu morro e sou substituída. Mais de uma vez por ano. 538 versões atravessando um corpo só. É o que me faz ter menos medo do amanhã. Eu morri outras vezes e acordei no dia seguinte, radicalmente nova, radicalmente fresca, radicalmente corajosa. Sempre existe em mim o potencial de me tornar radicalmente outra. Mas todos os caminhos ainda me devolvem a mim mesma.⁣

Não tem erro, sabe? É difícil, mas também bonito - e não tem erro.